Sinto, logo faço (e eu decido como e quando)

Os sentimentos são sempre verdadeiros e por isso são válidos e legítimos.

Os comportamentos podem magoar e por isso devem ser emendados.

Os sentimentos são sempre verdadeiros e por isso são válidos e legítimos.

Os comportamentos podem magoar e por isso devem ser emendados.

Os sentimentos são sempre verdadeiros e por isso são válidos e legítimos.

Os comportamentos podem magoar e por isso devem ser emendados.

Há mais de 10 anos que leio, estudo e aprendo sobre emoções e inteligência emocional. Como funcionam as emoções, para que servem, como afetam o nosso comportamento. Quais as alterações no nosso cérebro. Porque é difícil regulá-las, sobretudo as mais negativas e as mais intensas.

Há mais de 10 anos que (quase) todos os dias penso, leio, ou falo sobre isso.

Ainda assim, tenho que repetir-me muitas vezes:

Os sentimentos são sempre verdadeiros e por isso são válidos e legítimos.

Os comportamentos podem magoar e por isso devem ser emendados.

Porque a confusão entre os dois é muita. A confusão entre o que sentimos e o que fazemos é mesmo muita.

Porque os gestos agressivos aparecem de mão dada com a raiva ou o medo. As vozes de sarcasmo chegam na companhia da vergonha ou da humilhação. E o silêncio segue a tristeza de perto.

Quando ensinamos os miúdos a lidar com as emoções confundimos tudo também. E muitas vezes dizemos que não podem zangar-se, ou ficar tristes ou que não há motivo para ter vergonha.

Quando o que deveríamos fazer era ajudá-los a perceber o que está a acontecer, como se chama aquilo que estão a sentir e como o podem explicar melhor.

Sem agressividade, nem sarcasmo, nem silêncio.

Os sentimentos são sempre verdadeiros e por isso são válidos e legítimos.

Os comportamentos podem magoar e por isso devem ser emendados.

Posts recentes

Ver tudo

© 2019 Isabel Lage & Ana Sá | Proudly created with Wix.com