KPI ou KPS?


As pessoas que trabalham no mundo empresarial, sobretudo em lugares associados à gestão usam quase diariamente este acrónimo KPI.

Muitos não só usam, como ADORAM usar.

KPI significa em inglês Key Performance Indicators.

Para uma empresa, e para os seus gestores, os KPIs são muito importantes porque traduzem numa medida quantitativa o sucesso de uma empresa, o seu crescimento, a sua evolução. Medem o que se pretende medir. Medem o que é chave para o sucesso daquela área, daquele projeto, daquela unidade ... enfim, de toda a empresa.

Qualquer gestor vos dirá que os KPIs são fundamentais e quanto mais fácil e objetivamente mensuráveis, melhor!

Isto pode funcionar muito bem para uma empresa. (O “pode” não é só ceticismo é também pela minha pouca experiência na área gestão)

Quando se trata de uma pessoa.

Para “medir” o desenvolvimento de uma pessoa.

Já tenho as minhas dúvidas.

Mas, na verdade, é muitas vezes o crescimento nesses “medidores” que é procurado pelos pais que me pedem ajuda ou pelos professores quando converso com eles sobre os seus alunos.

Eu queria que ela fosse melhor nisto, ou queria que ele não fizesse tanto isto, ou queria que ela passasse a fazer mais aquilo.

Ou seja, KPIs.

Pais e os Professores procuram formas de melhorar os KPIs dos seus filhos e alunos.

Alguns exemplos de KPIs podem ser:

- Arrumar o quarto

- Não responder torto

- Tirar melhores notas

- Fazer o que lhe mandam (à primeira de preferência)

- Não gritar

- Estar calado na sala

- Comer mais

- Comer menos

- Dormir mais

- Não fazer birras

- Não chatear o irmão

- Não ter crises de fúria

- Fazer os trabalhos de casa

.......

Interminável! A lista poderia ser interminável. Mas, a ideia é sempre a mesma.

Chegam com uma ideia muito clara sobre quais os comportamentos (ou atitudes) que querem mudar para que seja possível o crescimento, o sucesso.

Muitas vezes só no momento em que lhes digo “Está mesmo preocupada! Porque está a perceber que o seu filho está a sofrer, não é?” é que cai a ficha!

Aí param! E aí também percebem que é por isso que estão preocupados. E aí (a maior parte das vezes) abandonam a ideia dos KPIs.

Ainda assim como dá jeito ter um acrónimo (ajuda a simplificar) e também porque sou uma mulher bastante pragmática, encontrei um – KPS

KPS significa Comportamento (nos apontamentos das aulas de psicologia usávamos sempre esta letra para abreviar uma palavra que era muito repetida), Pensamento e Sentimento

A minha proposta é a seguinte:

Na presença de um comportamento que lhe pareça, digamos .... Desadequado?, Disfuncional?, Indesejado?, .... experimente dar um tempo e (ajustando à idade do miúdo que tem à sua frente) procure entender e ajudar a entender o que está a sentir e também o que lhe está a passar pela cabeça.


Ou seja, procure criar essa associação ajudando-os a responder a estas questões:

- “Quando faço isto o que é que estou a pensar? E a sentir?”

Podemos sempre mudar comportamentos. Claro! Podemos sempre transformá-los em KPIs.

Mas! Se não entendermos quais os pensamentos e os sentimentos que os sustentam, o mais provável é que reapareçam.... talvez noutras configurações.

Mas vão reaparecer.







(Image by mohamed Hassanfrom Pixabay)

© 2019 Isabel Lage & Ana Sá | Proudly created with Wix.com