Lembretes em vez de ralhetes

Um destes dias chovia torrencialmente.

Nada de novo, neste Inverno!


Conduzia eu a caminho de Vila do Conde e a chuva era tão forte que tive que abrandar abaixo dos 60km/h.

Pelo meio da cortina de chuva que eliminava qualquer visibilidade, aparece a piscar o sinal

“Com chuva, modere a velocidade”.

Deu-me vontade de rir! Tipo, como se fosse preciso lembrar!!! A sério??!!!


A verdade é que reduzi um pouco mais a velocidade.

Como continuei a conduzir a baixa velocidade comecei a pensar (porque a alta velocidade não dá para pensar!) nisto de lembrar o óbvio.

“Tem cuidado a atravessar a estrada!”;

“Veste o casaco se tiveres frio!”;

“Está com atenção nas aulas”


.... enfim, estão a ver.


Comecei a pensar que estes lembretes ainda que óbvios são muito necessários e por isso muito eficazes.

E continuei a pensar ... então e se com os miúdos usássemos mais lembretes destes. Assim, óbvios!


Na sala de aula poderia ser:

“Agora vamos entrar na sala e vamos entrar devagar”. “Agora vamos trabalhar uma matéria nova e vamos precisar de 10 minutas de total atenção”; “Agora vamos fazer exercícios individualmente e vamos ficar em silêncio 15 minutos”.

Em casa poderia ser:

“Agora vamos chegar a casa e vais pousar a mochila e vais já para o banho”; “Agora tens 10 minutos para acabar os TPC e depois vens jantar”.

Lembretes em vez de ralhetes!


Porque o aviso na auto-estrada não é

“oh, oh Sra. Condutora isso são maneiras de conduzir com esta chuva!!”

© 2019 Isabel Lage & Ana Sá | Proudly created with Wix.com