Personalidade em "upgrade"


“Mudar a minha personalidade é como fazer um upload se 1TB com uma internet de 1MB. Lento. Lentinho”


Francisco, 12 anos. Há uns tempos já falei sobre ele e a sua vontade de ter um AltTab para a escola. Agora diz-me que precisava fazer um upgrade da sua personalidade. Mas como é uma mudança muito complexa, precisava de mais largura de banda.


Upgrade!

Ou atualização de uma versão anterior para uma melhor. Mais rápida. Mais funcionalidades. Mais fácil de utilizar. Mais fiável.


Francisco fartou-se de ouvir “Ele é assim! O que havemos de fazer?”

Fartou-se porque não se revê no que dizem e porque já não quer sentir-se observado ou rejeitado por causa disso. Sente que precisa de mudar.

Quando lhe perguntei – “então quando é que achas que essa mudança vai acontecer?”


Foi aí que me disse - “Mudar a minha personalidade é como fazer um upload se 1TB com uma internet de 1MB. Lento. Lentinho.”

“Talvez lá para os 14/15” – acrescentou.

“Então voltamos a pensar nisso nessa altura!”

Olhou-me com espanto. “Como?”

“Sim. Se só vais mudar nessa altura não vale a pena pensar nisso já!”


A personalidade é um construto pouco consensual na psicologia. Terá tantas definições quantas as teorias que a explicam. O que parece ganhar acordo é que a personalidade muda ao longo do ciclo vital. Num estudo de 2003, os autores referem alterações já na idade adulta que podem associar-se a acontecimentos de vida, diferentes papéis sociais ou mudanças nas transações relacionais. Muda. Transforma-se.

Uma mudança cumulativa e muitas vezes num sentido mais positivo e adaptado.


E o Francisco tem razão. A não ser que haja um acontecimento mais intenso, essa mudança será lenta, lentinha. A não ser claro, que se aumente a largura de banda. Como?

Com dois mecanismos: intencionalizando (“eu quero”) e procurando suporte (“ajuda-me”).


Foi o que fez o Francisco.

"- E se eu quiser, já o que posso fazer?"


E enquanto falamos de alternativas, não notei nenhum altTab.



@photo isabellage.psi

Slovenia